Terceiro dia de matrícula segue com estudantes oriundos das redes municipais

O terceiro dia de matrículas da rede estadual continua, nesta quinta-feira (18), para os estudantes concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente. Os interessados podem realizar o processo de matrícula em qualquer escola da rede estadual até às 20h, não sendo, necessariamente, a unidade onde pretende estudar. Para o aluno que estudou em escolas municipais de Salvador ou dos 29 municípios do interior credenciados (ver lista abaixo), a matrícula também pode ser realizada pela internet no endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destaca que o processo de matrícula tem mobilizado todas as escolas e centros da Educação Profissional e Tecnológica da rede, mas chama a atenção que a etapa desta quinta-feira, dentro do cronograma estabelecido pela Secretaria, pode ser realizada através da Internet. “A Rede Estadual possui capacidade física estruturada para atender a todos os alunos que pretendem estudar em nossas escolas. Nesta etapa, os estudantes oriundos das redes de 30 municípios podem ser matriculados também pela internet. É importante frisar que, na matrícula do Ensino Médio, estamos inserindo uma série de novidades. Por exemplo, no Ensino Médio Profissional, estamos reduzindo o tempo do curso de quatro para três anos para que o estudante possa ter acesso mais ágil ao mundo do trabalho. Também teremos Educação Profissional nas escolas de ensino regular. Ofertas de cursos de curta duração e de duração plena. Um desafio para chegarmos até dezembro de 2018 em todas as escolas de Ensino Médio da Bahia com, pelo menos, um curso profissionalizante”, acrescenta Pinheiro.Secretário acompanha início da matrícula - foto. Suâmi Dias  (33

Os municípios do interior credenciados para realização da matrícula pela internet são: Barra, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Camaçari, Catu, Dias D´Ávila, Encruzilhada, Esplanada, Eunápolis, Feira de Santana, Gongogí, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itamaraju, Lamarão, Luiz Eduardo Magalhães, Macaúbas, Madre de Deus, Porto Seguro, Rio Real, Simões Filho, Jequié, Lauro de Freitas, Porto Seguro, Santa Maria da Vitória, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Matrícula 2018 – No segundo dia de matrícula, que também atendeu estudantes oriundos das escolas das redes municipais foram registradas mais de 57.500 matrículas em todo o Estado. Somado ao primeiro dia mais o número de renovações, realizadas no mês de novembro, a rede estadual de ensino possui, até o momento, mais de 664.500 estudantes matriculados para o ano letivo de 2018.

- Cronograma da Matrícula 2018:

. 19/1 – Matrícula dos estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena);

. 22 e 23/1 – Matrícula dos estudantes do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena);

. 25, 26 e 29/1 – Confirmação de matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017:

Documentos: Original do Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, dentre outros); e o código do SETPS (que consta no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.

 Matrícula pela internet no endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula:

- Para estudantes da rede estadual;

– Para estudantes das redes municipais de Salvador e mais 29 cidades do interior credenciada.

Foto: Suâmi Dias

Primeiro dia de matrícula mobiliza as escolas da rede estadual

Começou nesta terça-feira (16/1) as matrículas do ano letivo de 2018 das escolas da rede estadual. Neste primeiro dia são contemplados os estudantes que solicitam transferência de unidade, de acordo com os seguintes critérios: a escola não oferece a série subsequente; não renovou a sua matrícula; ou mudou de domicílio. Para acompanhar a abertura oficial, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, esteve presente no Colégio Estadual Raphael Serravalle, na Pituba. O atendimento segue em todas às unidades, até às 20h, ou pela internet, no endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula.Secretário acompanha início da matrícula - foto. Suâmi Dias  63
 
Na oportunidade, Pinheiro ressaltou as novidades para o ano letivo de 2018 para o ensino regular e suas modalidades. “Estamos também trabalhando a matrícula da Educação Inclusiva, assim como outras modalidades. E, este ano, estamos introduzindo uma série de reformulações muito importantes para a educação. A entrada da Educação Profissional em várias de nossas escolas; oferta de cursos de curta duração; alteração na duração dos cursos técnicos de nível médio de quatro para três anos, reduzindo o tempo na escola; e aumentando a qualidade do ensino”, destacou.
 
O secretário ainda enfatizou a ampliação do trabalho desenvolvido em 2017. “Vamos continuar a desenvolver novas práticas nas unidades, como artes, música e ciência, além da ampliação dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura, (CJCC) em todo o Estado, e a implantação de mais Escolas Culturais, do projeto e-Nova Educação em parceria com o Google, promovendo aquilo que acreditamos ser uma educação integral, em que o estudante continua na escola com prazer e não por imposição”, ressaltou.
 
Empolgada para matricular seu filho no Colégio Estadual Raphael Serravalle, a técnica em enfermagem, Ivonete dos Santos, disse ter conferido todos os documentos para garantir a vaga na unidade. “Por indicação de amigas decidi transferir meu filho para a escola para cursar o 2º ano. Por isso, fiquei atenta à data para a matrícula e revisei toda a documentação para não ter problema”, relatou.
 
Também atento à matricula, João Pedro Costa, 16 anos, decidiu realizar a transferência devido à mudança de endereço. “Procurei essa mudança porque vim morar na Pituba e posso morar próximo da escola. Apesar de gostar muito do Colégio Estadual Lomanto Júnior, em Itapuã, que frequentei em 2017, tenho certeza de que vou me adaptar e gostar muito da escola”, disse.
 
A matrícula continua, nestas quarta e quinta-feira (17 e 18), para os concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente. “Estamos preparados para atender os pais, responsáveis e estudantes da forma mais tranquila possível. Temos uma sala de espera com ar condicionado, cafezinho e água para o melhor conforto de todos. Sempre peço paciência, porque o Serravalle é uma escola bastante procurada. Mas o importante é que todos terão a sua vaga garantida na rede estadual de ensino”, declarou Ramilton de Oliveira, diretor do Serravalle.
 
Cronograma da Matrícula 2018:
 
. 17 e 18 – Matrícula de concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental para os estudantes regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente;
 
. 19 – Matrícula dos estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena);
 
. 22 e 23 – Matrícula dos estudantes do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena);
 
. 25, 26 e 29 – Confirmação de matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017.
 
Documentos: Original do Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, dentre outros); e o código do SETPS (que consta no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.
 
Matrícula pela internet no endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula:
 
- Para estudantes da rede estadual;

- Para estudantes das redes municipais de Salvador e mais 29 cidades do interior credenciada.


 

Começa nesta terça-feira 16 a matrícula da rede estadual de ensino

Atenção estudante da rede estadual de ensino. A matrícula para o ano letivo de 2018 será iniciada nesta terça-feira (16/1) e seguirá até o dia 23 de janeiro. A matrícula poderá ser feita em qualquer colégio estadual ou via internet para os estudantes da rede estadual que vão mudar de escola e para os oriundos das redes municipais de Salvador e de mais 29 municípios baianos (veja abaixo). Neste caso, deve-se utilizar o código de matrícula recebido na sua escola de origem e acessar o endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula. As aulas terão início no dia 19 de fevereiro.renovacao-de-matricula-2018-colegio-mestre-paulo-daniela-jesus-e-caroline-jesus-1_0

O primeiro dia de matrícula (16/1) é direcionado à transferência de estudantes da rede estadual nas seguintes situações: a escola de origem não oferece a série subsequente; não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Nos dias 17 e 18/1, a matrícula é destinada aos concluintes do 5º ano e do 9º ano do Ensino Fundamental regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente.

Na sexta-feira (19), a matrícula será para os estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena). Já nos dias 22 e 23/1, será a vez dos novos alunos do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena). Os dias 25, 26 e 29/1 serão reservados para a confirmação da matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017. Nestes dias, os alunos deverão apresentar os documentos na unidade escolar para a qual foi pré-matriculado.

Além de Salvador, outros municípios estarão aptos à matrícula via internet. São estes: Barra, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Camaçari, Catu, Dias D´Ávila, Encruzilhada, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Feira de Santana, Gongogí, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itamaraju, Jequié, Lamarão, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Macaúbas, Madre de Deus, Porto Seguro, Rio Real,  Santa Maria da Vitória, Simões Filho, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Documentos necessários – Na matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil ou; original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, dentre outros) e o código do SETPS (constante no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.

Confira o cronograma de matrícula:

16/1

-Transferência para os estudantes matriculados na rede estadual, com frequência regular no ano letivo de 2017, ao qual se aplique uma das seguintes situações: a escola não oferece a série subsequente; não renovou sua matricula; e mudou de domicílio.

17 e 18/1

-Matrícula de concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental para os estudantes regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente.

19/1

-Matrícula dos estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena).

22 e 23/1

-Matrícula dos estudantes do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos – EJA; Inclusiva e Indígena).

25, 26 e 29/1

-Confirmação de matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017.

Secretaria da Educação abre na segunda-feira processo de transferência de professores e coordenadores pedagógicos

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia publicou, nesta sexta-feira (5), no Diário Oficial (DO), a portaria n° 241/2017 que abre o processo seletivo para a remoção de professores e coordenadores pedagógicos dos Ensinos Fundamental e Médio que desejam transferência de escola. Os interessados devem participar da seleção, cujas inscrições serão realizadas de 8 a 12 de janeiro, conforme edital nº 01/2018. O objetivo da ação é normatizar o sistema de remoções e reajustar o quadro do magistério da rede estadual de ensino, respeitando os direitos dos professores e sem comprometer a continuidade do serviço.

Para a inscrição, os educadores devem preencher o formulário de requerimento de remoção, contidos no edital, protocolando-o nos SAC Educação de Salvador ou de Feira de Santana, bem como nas sedes dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), justificando a necessidade para a mudança de unidade. O processo de remoção independe de autorização ou ciência do superior hierárquico da unidade.

Será habilitado o servidor que cumprir integralmente os requisitos estabelecidos no edital, a exemplo de ter regime de trabalho e habilitação compatíveis com a vaga pretendida; não ter sido removido nos últimos dois anos; não estar de licença por motivo particular; e não estar cedido para outros órgãos administrativos do Estado. Para efeito de pontuação e consequente classificação serão considerados os critérios estabelecidos: maior tempo de efetivo exercício no magistério estadual na localidade onde requer a remoção; doutorado, mestrado ou especialização na área de atuação ou em Educação; mais antigo no magistério público; e de idade maior. O processo está sob a coordenação da Superintendência de Recursos Humanos da Secretaria da Educação do Estado.Volta as Aulas 2015 - Col. Mestre Paulo dos Anjos (488

Caso a remoção pretendida seja entre unidades do mesmo município, o professor deverá indicar três escolas em ordem decrescente de prioridade. Já para transferência entre municípios, o educador deverá indicar três localidades também em ordem decrescente de prioridade. A divulgação da classificação será realizada no dia 19/1 e o resultado final, no dia 26 de janeiro.

Leia aqui a íntegra da portaria e do edital

Cronograma do processo seletivo:

5/1 – Publicação do edital

8/1 a 12/1 – Período de inscrição

19/1 – Publicação da classificação inicial

22/1 e 23/1 – Interposição de recursos

28/1 – Homologação do resultado final

Foto: Ilustração/ Divulgação

Estado ofertará 30 mil vagas de Educação Integral em 2018

A Secretaria da Educação do Estado ofertará cerca de 30 mil vagas da Educação Integral para o Ano Letivo de 2018, o que representa um incremento de cerca de três mil vagas em relação a 2017. A modalidade será ofertada em 101 unidades da rede estadual, em 49 municípios da Bahia. As 13 novas escolas que irão ofertar a modalidade estão em Salvador, Vitória da Conquista, Jequié, Valença, Nova Viçosa, Teixeira de Freitas, Amargosa, Barreiras, Valente, Senhor do Bonfim e Entre Rios. Veja a relação das escolas que ofertam a modalidade no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).Colegio Sete de Setembro - Consci+¬ncia Negra (19)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com isto, os estudantes ganham mais tempo e espaço para estudar, aprender e desenvolver ações pedagógicas em contextos diversos que aliam esporte, arte, trabalho, ciência e cultura. Nas atividades complementares, os estudantes contam, também, com aulas de iniciação científica e pesquisa, cidadania e participação estudantil, de relações étnico-raciais, culturais e de identidade, educação ambiental, comunicação digital e uso de mídias, adquirindo novas rotinas comportamentais.

A coordenadora da Educação Integral da Secretaria da Educação, Catarina Cerqueira, fala que a ampliação da oferta da Educação em Tempo Integral consta no Plano Nacional de Educação (PNE), bem como nas metas do Plano Estadual de Educação da Bahia. “A ampliação do tempo e espaço pedagógicos na Educação Básica oportuniza ao estudante uma formação baseada nos seus projetos de vida e identidades”, acrescenta.

 PROEI –  O Programa de Educação Integral (PROEI) busca efetivar a integralização de diversos programas indutores da Educação em Tempo Integral e a sinergia de suas ações com vistas à melhoria da qualidade do ensino nas escolas da rede estadual. Essa proposta ressignifica a importância social e institucional da escola na formação plena dos cidadãos. Seu principal objetivo é contribuir para a formação do sujeito na sua integralidade e para a sua emancipação humana e social.

Matrícula – As unidades de ensino que ofertam Educação Integral realizarão a matrícula dos estudantes de acordo com o calendário da Secretaria da Educação do Estado, no período de 16 a 29 de janeiro, disponível no Portal da Educação.

Foto: divulgação

Secretaria da Educação do Estado cadastra escolas para o projeto #Grafitaê

A Secretaria da Educação do Estado deu início, nesta terça-feira (2) e segue até 30 de janeiro, às inscrições para a segunda edição do projeto #Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história. A iniciativa, busca incentivar a liberdade de expressão, criatividade e a interação coletiva, além de promover um diálogo da cultura urbana dentro do ambiente escolar como forma de ensino e aprendizagem por meion da arte da grafitagem. Em 2017, primeiro ano do projeto, o #Grafitaê foi implantado em 270 escolas, localizadas nos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), alcançando 209 mil estudantes da rede estadual.Grafitaê no Colégio Estadual Leda Jesuíno -  Foto Emerson Santos (4)

Para este ano, também serão abertas 270 vagas em unidades escolares da rede estadual. Para se inscrever, o gestor escolar deve comparecer ao NTE e preencher o Termo de Adesão, demonstrando interesse em levar o projeto para sua escola. A coordenadora de Educação Integral, Catarina Cerqueira, conta que é grande o interesse dos gestores pelo projeto que trouxe mais cores para as escolas em 2017.

“Este foi um projeto que deu muito certo, muito positivo, principalmente pelo envolvimento da comunidade escolar e do entorno. Em algumas escolas o muro virou cartão postal e as oficinas também levantaram várias questões sociais. O projeto, além de promover embelezamento nas escolas, trouxe discussões sobre empoderamento, preconceito, machismo, racismo, diversidade, entre outros, e, por outro lado, os grafiteiros tiveram um papel muito importante, incluindo os estudantes nesse processo artístico”, pontua a coordenadora.

Grafitaê - O projeto Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história” busca aproximar a realidade dos estudantes à escola por meio da história de vida dos alunos e da comunidade, promovendo o empoderamento juvenil. Tendo o grafite como principal ferramenta de expressão visual, a iniciativa aborda a temática de forma lúdica, criativa e educativa, envolvendo e desafiando os estudantes a participarem de atividades diversas, como rodas de conversas, oficinas de hip-hop, rap, breakdance, grafite, onde os alunos são divididos previamente em equipes, com o objetivo de produção de conteúdo.

Secretaria da Educação do Estado cadastrará escolas para o projeto Grafitaê

A Secretaria da Educação do Estado realizará, de 2 a 30 de janeiro, às inscrições para a segunda edição do projeto #Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história. A iniciativa, busca incentivar a liberdade de expressão, criatividade e a interação coletiva, além de promover um diálogo da cultura urbana dentro do ambiente escolar como forma de ensino e aprendizagem por meion da arte da grafitagem. Em 2017, primeiro ano do projeto, o #Grafitaê foi implantado em 270 escolas, localizadas nos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), alcançando 209 mil estudantes da rede estadual.

Para 2018 serão abertas 270 vagas em unidades escolares da rede estadual. Para se cadastrar, o gestor escolar deve comparecer ao NTE e preencher o Termo de Adesão, demonstrando interesse em levar o projeto para sua escola. A coordenadora de Educação Integral, Catarina Cerqueira, conta que a procura para a adesão já está grande. “Estamos recebendo ligações tanto de professores quanto dos alunos e gestores de todo o Estado, informando que suas escolas têm interesse e querendo saber quando começam as inscrições. A procura está muito forte”, explica a coordenadora.Grafitaê no Colégio Estadual Leda Jesuíno -  Foto Emerson Santos 2

Catarina também faz um balanço do #Grafitaê em 2017. “Foi um projeto que deu muito certo, muito positivo, principalmente pelo envolvimento da comunidade escolar e do entorno. Em algumas escolas o muro virou cartão postal e as oficinas também levantaram várias questões sociais. O projeto, além de promover embelezamento nas escolas, trouxe discussões sobre empoderamento, preconceito, machismo, racismo, diversidade, entre outros, e, por outro lado, os grafiteiros tiveram um papel muito importante, incluindo os estudantes nesse processo artístico”, pontua.

Grafitaê - O projeto Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história” busca aproximar a realidade dos estudantes à escola por meio da história de vida dos alunos e da comunidade, promovendo o empoderamento juvenil. Tendo o grafite como principal ferramenta de expressão visual, a iniciativa aborda a temática de forma lúdica, criativa e educativa, envolvendo e desafiando os estudantes a participarem de atividades diversas, como rodas de conversas, oficinas de hip-hop, rap, breakdance, grafite, onde os alunos são divididos previamente em equipes, com o objetivo de produção de conteúdo.

Projetos científicos de estudantes da rede estadual são finalistas da 16ª edição da FEBRACE

As ideias criativas e inovadoras dos jovens cientistas dos colégios e centros da Educação Profissional e Tecnológica da rede estadual das cidades de Ilhéus, Itabuna, Poções, Salvador, Barreiras, Alagoinhas, Juazeiro, Valente e Vitória da Conquista, foram selecionadas para participar da 16ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). Os projetos científicos foram desenvolvidos ao longo do ano letivo 2017, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, e se destacam pela relevância e alcance social. Eles serão apresentados e avaliados na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), de 13 a 15 de março de 2018.Premiação OBMEP - Foto Claudionor Jr (5

Um dos projetos selecionados é o “Smartcam: Dispositivo de segurança para ultrapassagem”, dos estudantes Ana Leticia Araújo e Saulo Ferreira, do 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Wilson Lins, em Valente, a 238 Km de Salvador, e orientado pelo professor Adaltro José Araújo. O dispositivo é uma câmera monitor, que é instalada no retrovisor externo do veículo, que serve de auxílio para o motorista na hora de realizar uma ultrapassagem.

“A câmera auxilia e evita que o motorista faça movimentos ao tentar realizar uma ultrapassagem e evite o grande número de acidentes. Para a criação do protótipo, realizamos levantamentos, pesquisas com a Polícia Rodoviária Federal e Estadual e verificamos que mais de 12% dos acidentes que ocorrem no trânsito é por conta desse movimento que os motoristas fazem durante a tentativa de ultrapassar. Fiquei emocionado quando soube da seleção. É a culminância de um trabalho que extrapola os muros da escola e que surgiu de uma discussão em sala de aula sobre infração e acidentes de trânsito. Com isso, o aluno percebe que ele é protagonista do aprendizado dele”, explica o orientador.

A estudante Ana Letícia, uma das idealizadoras do protótipo, já está trabalhando para melhorar o projeto para apresentação na feira. “Como é uma feira nacional, onde envolve os melhores projetos de todo país, temos que apresentar a melhor versão do nosso projeto. Nosso protótipo é muito grande, porque a gente fez no tamanho real de um carro, então, como vamos nos deslocar para longe, vamos tentar reduzir o tamanho para facilitar a locomoção e também aprimorar algumas coisas com nosso orientador”, conta.

Seu colega, Saulo Ferreira, está animado com a possibilidade do seu projeto ser um dos vencedores da FEBRACE. “Fiquei surpreso com a notícia. Mas já estou ansioso para a viagem, conhecer São Paulo, participar da feira, visitar outros projetos, saber o que os estudantes do país estão criando, inovando e apresentar nosso trabalho. Mas, na verdade, o que queremos é convencer as pessoas que nosso projeto pode ajudar a população brasileira, que é um projeto relevante. Porque se colocarmos em prática, evitaremos um número significativo de acidentes fatais”, pontua.

Outro projeto que também vai representar a rede estadual da Bahia é o “Você tem atitudes sustentáveis?”, da estudante Renata Gondim, 15, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Vitória da Conquista, a 509 Km de Salvador. A jovem, junto com sua orientadora Elmara Pereira, criou um jogo interativo, com perguntas sobre o cotidiano do jogador e, ao final, o jogador recebe orientações sobre sustentabilidade. “Buscamos com esse jogo, promover atitudes sustentáveis por parte das pessoas, dando ênfase à economia de água, separação e descarte de lixo eletrônico e transporte. Recebemos com muita alegria a notícia do resultado da seleção do projeto para a FEBRACE, a maior feira de tecnologia do país”, comemora a orientadora.

A inventora do jogo, Renata Gondim, 16 anos, revela que, desde que recebeu a notícia da classificação, está contando os dias para apresentar seu projeto. “É uma feira muito grande, de visibilidade nacional. Fiquei surpresa e muito emocionada com a classificação do meu jogo para uma feira com a dimensão da FEBRACE. São muitos projetos inovadores, de estudantes de todo Brasil. Confesso que não contive as lágrimas quando recebi a notícia. Agora vamos estudar formas de aprimorar o jogo, planejar a apresentação e tentar conter a ansiedade”, pontua.

A Febrace – A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, incentivo à cultura investigativa, que vem, desde 2003, descobrindo novos talentos, gerando oportunidades de inovação e empreendedorismo no Brasil. Além de ter um importante papel social incentivando a criatividade e a reflexão em estudantes da educação básica, através do desenvolvimento de projetos com fundamento científico, nas diferentes áreas das ciências e engenharia.

Confira a lista dos projetos selecionados:

 

  1. Ação antimicrobiana de extratos aquoso e etanólico de alfava (Ocimum Gratissimum) – Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira – Ilhéus.
  • Análise da eficiência do pó de pet como alternativo da cultura de espécies leguminosas – Colégio da Polícia Militar Antônio Carlos Magalhães – Itabuna.

  • As nascentes do rio das mulheres – Cuidar para não morrer – Colégio Estadual Eurides Santana – Poções.

  • Desvendando as regiões da Bahia através da criação de mangás – Colégio Edvaldo Brandão Correia – Salvador.

  • Gerenciamento dos resíduos sólidos orgânicos da produção de banana para desenvolvimento de bioetanol de segunda geração – Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande – Barreiras.

  • SAB – O caminho para combater o descarte indevido do lixo e os problemas ocasionados a comunidade alagoense – Colégio Estadual Deputado Luís Eduardo Magalhães – Alagoinhas.

  • Separador alternativo de resíduos: Recycling Truck – Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães – Juazeiro.

  • Smartcam:  Dispositivo de segurança para ultrapassagem – Colégio Estadual Wilson Lins – Valente.

  • Você tem atitudes sustentáveis? – Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) – Vitória da Conquista.

Secretaria da Educação do Estado promove diálogo sobre a implantação da Base Nacional Comum Curricular

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e o Movimento pela Base Nacional Comum, inaugurou, nesta segunda-feira (18), a segunda etapa do encontro Diálogos com Gestores. O evento, que prossegue até quarta-feira (20), em Salvador, reúne os 27 gestores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTEs), bem como representantes de Secretarias Municipais de Educação e instituições da área educacional, com o objetivo de aprofundar as discussões sobre o planejamento e a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a partir do regime de colaboração entre Estado e municípios.Dialogo com Gestores com Walter Pinheiro (154

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, presente ao encontro, falou sobre a importância do debate a partir da aprovação da BNCC, na sexta (15), pelo Conselho Nacional de Educação. “É fundamental este momento de discussão com gestores e coordenadores da Secretaria, junto aos representantes municipais, para alinharmos o que vamos fazer com a BNCC e, efetivamente, realizar um melhor planejamento para 2018. Mais do que uma alteração curricular, trata-se de discutir um novo perfil de oferta da rede e a sua reestruturação, para que possamos ter escolas cada vez mais criativas e antenadas com a realidade do novo futuro”, destacou Pinheiro, ao ressaltar que a implementação deve levar em consideração aspectos territoriais, além de contar com o envolvimento dos municípios a partir do regime de colaboração.

O presidente da UNDIME, Williams Panfile, também destacou a importância do encontro. “Estamos muito felizes, neste momento, por estarmos reunindo com representantes de todos os Territórios de Identidade e da Secretaria da Educação. É um momento único de discussão sobre a Educação da Bahia, entre Estado e municípios. Sabemos que a BNCC não é um currículo, apenas um indicativo, ressaltando que são várias realidades e é importante discutirmos e fortalecermos, cada vez mais, esse regime de colaboração para podermos avançar”.

Representando a Fundação Lemann, que integra o Movimento pela Base Nacional Comum, Henrique Pimentel, frisou a relevância de dar continuidade ao processo da BCNN, que tem previsão de ser homologada no dia 20. “Os Estados já vêm se articulando com os seus municípios para dar seguimento a esse processo de começar a implementação da BNCC. O singular é que não se trata de uma política de gabinete, ou seja, foi construída a muitas mãos, com contribuições de mais de 12 seminários regionais dos 27 Estados, convocados pelos Conselho Nacional da Educação, e que hoje formam este documento que tem como missão promover mais qualidade e equidade no processo de aprendizagem dos estudantes

Debate – Um dos pontos de discussão do seminário foi o regime de colaboração, através do qual cada Estado trabalha com seus municípios para criar as diretrizes curriculares. A ideia dos participantes é chegar a um modelo em que o Estado tenha a sua orientação curricular única e que os municípios o levem como referência para as suas escolas e construam os seus currículos a partir dos seus Projetos Políticos Pedagógicos (PPPs). A diretora do Núcleos Territoriais de Educação 18 (NTE Alagoinhas), Marli Monteiro, destacou que o encontro está sendo uma importante ocasião para a consolidação das discussões que já vêm acontecendo em todo o país e Estados, envolvendo as escolas e os NTEs. “A BNCC, que é fruto de uma ampla discussão, vem para direcionar e fortalecer o nosso trabalho pedagógico. Trata-se de um momento muito importante porque trazem os Núcleos, que estão se empoderando das informações para levar para as escolas”.

Base Nacional – A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) determina os conhecimentos essenciais que todos os estudantes da Educação Básica têm direito de aprender. O documento é um referencial para a construção dos currículos de todas as redes do país, garantindo qualidade e equidade no ensino. Caberá a cada rede decidir, no âmbito de seus currículos, quais as características e especificidades locais, bem como as metodologias e abordagens pedagógicas mais adequadas. Mesmo sendo uma política de Estado, prevista na Lei de Diretrizes e Bases de 1996 e no Plano Nacional de Educação de 2014, a construção do BNCC só começou em 2015, a partir de um processo liderado pelos Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), Conselho Nacional de Educação (CNE) e Ministério da Educação (MEC).

Programação - Na terça (19) e na quarta-feira (20), o Diálogo com Gestores segue, das 8h30 às 18h, no auditório do Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte, no município de Mata de São João, para a avaliação e planejamento. A atividade contará com o envolvimento de gestores do órgão central, quando irão tratar dos projetos relacionados ao programa Educar para Transformar, que são desenvolvidos nas escolas da rede estadual.

Foto: Claudionor Junior

Estudantes de Cruz das Almas criam receitas sustentáveis com cascas de frutas

Os estudantes do curso técnico de nível médio em Nutrição e Dietética, do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Recôncavo II, em Cruz das Almas, a 146km de Salvador, criaram um projeto para adaptar o cardápio da unidade escolar aos novos hábitos e paladar dos estudantes, contribuindo para uma alimentação mais prazerosa e sem perder o foco na saúde. Para isto, eles realizaram uma pesquisa e sugeriram 15 receitas sustentáveis, que aproveitam produtos que seriam jogados fora, como as cascas da banana e do maracujá. Rec+¦ncavo II - 8

A professora Tânia Silveira, orientadora do projeto, explica que a atividade incluiu um levantamento sobre o estado de saúde dos estudantes, o que levou à identificação de problemas como hipertensão arterial, diabetes e intolerância a lactose e ao glúteo. “Uma das etapas do projeto envolveu o levantamento fotográfico do que os estudantes deixavam no prato e que poderíamos reutilizar pensando na saúde deles, foi o caso da casca de banana e do maracujá, que foram aproveitadas para novas receitas. Além disso, foi feito todo um trabalho de sensibilização sobre a importância do consumo consciente da alimentação escolar de modo a evitar o desperdício”, afirmou a professora.

Até uma cartilha foi elaborada para contribuir com um cardápio mais diversificado. “Inicialmente distribuímos uma cartilha para os estudantes com as receitas, mas o objetivo é colocarmos em um portal para que todos tenham acesso. Outra novidade é a implementação das receitas mais aceitas, como a geleia de casca de maracujá, o bolo da casca da banana e o bolo de banana sem açúcar no cardápio do CETEP no próximo ano”, relatou a estudante do 3º ano, Juliana Nascimento.

Seu colega de equipe, Rian Jesus, também 3º ano em Nutrição e Dietética, fala como foi a escolhida das novas receitas. “Fizemos uma avaliação sensorial com alguns produtos, testando sabores e texturas com alguns estudantes. A partir daí, pudemos bolar e pesquisar receitas que tivessem uma maior aceitação dos alunos. Foi bem gratificante perceber que tivemos uma ótima aceitação, também comprovada no 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, realizado em novembro, em Salvador, onde tivemos pessoas de todo o estado elogiando nossas receitas, entre eles, o secretário Walter Pinheiro”, diz orgulhoso. Ainda completa a equipe a estudante Beatriz Borba.

Confira abaixo a receita da Geleia de Casca de Maracujá:

Ingredientes:

- 1 xícara de casca de maracujá cozida;

- ½ xícara de suco de maracujá;

- ½ xícara de açúcar.

Modo de preparo

- Junte as cascas, deixando só a parte branca;

- Cozinhe por 20 minutos, quando estiverem amolecidas. Escorra a água e meça a quantidade de polpa;

- Coloque no liquidificador. Para cada xícara de polpa, junte ½ xícara de suco e ½ de açúcar, bata os ingredientes e leve ao fogo até dar o ponto de geleia.

Fotos: Divulgação