Aulas 100% presenciais na rede estadual de ensino começam na próxima segunda-feira (18)

O ano letivo continuum 2020/21 da rede estadual de ensino entra na terceira fase, na próxima segunda-feira (18), com as aulas 100% presenciais. As atividades começaram no dia 15 de março, com o ensino 100% remoto, depois foram migradas para o ensino híbrido, com aulas semipresenciais, a partir do dia 26 de julho, para o Ensino Médio, e dia 9 de agosto, para o Ensino Fundamental.
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância deste momento para toda a comunidade escolar. “A escola é um ambiente de aprendizagem, mas também de acolhimento e de afeto e a nossa rede está preparada com todos os protocolos de biossegurança para receber a comunidade escolar, nesta nova fase do ano letivo. Esta foi uma tomada de decisão criteriosa, que levou em conta a queda dos indicadores da Covid; a cobertura vacinal dos professores e da sociedade de um modo geral; e muito necessária para a motivação e aprendizagem dos nossos estudantes”, afirmou.
A rede estadual conta com cerca de 900 mil estudantes, de 1.089 unidades escolares. Como preparação para as aulas semipresenciais, as escolas estaduais passaram por investimentos voltados aos protocolos de biossegurança, da ordem de R$ 305 milhões, disponibilizados para reforma, manutenção e adequações. Novos recursos foram destinados para as escolas, no mês de agosto, visando as aulas 100% presenciais, no montante de R$ 250 milhões do Tesouro Estadual, por meio do Programa Retorno Escolar Seguro (PRES). Os recursos, transferidos para a conta da Caixa Escolar, visam a cobertura de despesas de custeio e capital até o final do ano letivo, e são voltados à manutenção física e pedagógica das unidades escolares, conforme o protocolo de biossegurança.
A SEC também investiu R$ 6,1 milhões na aquisição de fardamento escolar e distribuiu 2 milhões de máscaras nas escolas. E como parte das estratégias do Governo da Bahia para manter o vínculo dos estudantes com a escola, o Estado ampliou, até dezembro, a concessão do Programa Bolsa Presença, que disponibiliza R$ 150 por mês para famílias de estudantes em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Com a ampliação do programa, até o mês de dezembro, 421.308 famílias serão beneficiadas, alcançando 528.213 estudantes. O investimento no Bolsa Presença, que era de R$ 280 milhões inicialmente, passou para R$ 469 milhões, com recursos próprios do Estado.
Outra iniciativa é o Programa Mais Estudo, que oferece bolsa de R$ 100 por mês, para cada estudante que presta monitoria em Língua Portuguesa, Matemática e Iniciação Científica aos colegas. Para 2021, foram ofertadas 52 mil vagas, com investimentos próprios do Estado de mais de R$ 10 milhões. Tem ainda o Educar para Trabalhar, programa que oferta 43 cursos de qualificação profissional para estudantes e egressos da rede estadual de ensino, como forma de prepará-los para o mundo do trabalho. O Educar para Trabalhar está com inscrições abertas para 151 mil vagas, até terça-feira (19), pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Estado inscreve para diversos cursos nas áreas de Produção Industrial e Produção Alimentícia

As inscrições para os 43 cursos do Programa Educar Para Trabalhar entram na reta final e seguem abertas até o dia 19 de outubro, pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). São ofertadas vagas em 10 eixos tecnológicos, dentre os quais está o de Produção Industrial, que oferece grandes oportunidades de inserção no mundo do trabalho. São eles: Operador de Processos Químicos Industriais e Operador em Petróleo e Gás.
Outra área bastante procurada é a de Controle e Processos Industriais, que oferece vagas para o curso de Desenhista Mecânico. Já o eixo de Produção Alimentícia tem vagas para os cursos de Operador de Processamento de Frutas e Hortaliças; Operador de Processamento de Grãos e Cereais; e Padeiro.
Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), com direito à certificação. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes e egressos da rede estadual de ensino, oferendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia.
Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, cujas ofertas são para 151.179 vagas, além de Informação e Comunicação, envolve mais nove eixos tecnológicos na modalidade Educação à Distância (EAD), de Formação Inicial e Continuada (FIC). A lista de eixos e cursos ofertados estão disponíveis no Portal da Educação e nas redes sociais da Educação Bahia.
Podem se inscrever estudantes regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede pública estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021 e egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020.
No dia 20 de outubro será realizado o sorteio eletrônico e as matrículas ocorrerão de 24 de outubro a 7 de novembro. As aulas serão iniciadas no dia 8 de novembro para a primeira entrada e no dia 7 de fevereiro de 2022 para a segunda entrada.

Heróis dos quadrinhos despertaram o olhar do menino sonhador que se realiza como professor

O cheiro da graxa se misturava com os sons de peças automotivas que se encaixavam em  busca de um conserto perfeito. Na oficina, os olhos do mecânico Gerson brilhavam ao ver o filho Edielson Brito do Carmo rabiscando com um leve graveto o seu nome, letra por letra, grafada no chão de barro vermelho. A escrita do menino encantava o pai, que sabia desde sempre que o destino da sua cria estava longe da mecânica e seu caminho seria aprender e ensinar.

Na infância, as aulas e livros didáticos tradicionais não encantavam Edielson, que encontrou na linguagem dos quadrinhos os primeiros heróis e narrativas. Através de histórias do X-Men, Homem Aranha, Capitão América, Batman, da Tropa Alfa e Liga da Justiça, o menino nascido em Ruy Barbosa, porém criado sob o sol de Itaberaba, desenvolveu o hábito pela leitura e logo se encantou pelos livros.

“Não gostava de estudar, acredita? Com o tempo, isso mudou. Através dos quadrinhos, mergulhei no universo criativo e descobri muito sobre a vida. Os enredos bem elaborados não ficavam somente na luta maniqueísta entre o bem e o mal. Assuntos sérios eram tratados. Existencialismo, finitude, filosofia e mitologias eram assuntos recorrentes. Aprendi muito, foi uma verdadeira formação de caráter. Gostava de ler, passava um tempo procurando meios de comprar revistinhas e, de repente, já estava lendo livros clássicos”.

Com o tempo, o menino começou a perceber uma afinidade com Português e História e já no Ensino Médio viu seu horizonte ser ampliado. “Tinha facilidade de guardar na memória os assuntos, fruto dessa relação de leitura dos quadrinhos. Então, pensei em fazer faculdade. Alguns professores tiveram um papel importante, mas meu irmão mais velho era uma referência. Jodelson passou no vestibular e trazia livros da faculdade. Foi aí que comecei a ler Paulo Freire com o livro “Pedagogia do Oprimido”, depois “O mundo de Sofia”, de Jostein Gaarder. Fui tragado pelas leituras e percebi que amava transitar no mundo da literatura”.

Ao terminar o Ensino Médio, tentou o vestibular na Universidades do Estado da Bahia (UNEB) para História e foi aprovado. Na época, trabalhava à noite em um hotel, como recepcionista, e estudava à tarde. Entre um cliente e outro, seu olhar se debruçava na recepção e buscava o conhecimento acadêmico. Casado e com um filho pequeno, Edielson vivenciava um ambiente de trabalho permeado com a história de clientes que por ali passavam e davam ao filho do mecânico Gerson mais um desafio: encontrar tempo para estudar e concluir seu curso. Ele recorda que o trabalho de conclusão de curso foi desenvolvido nas noites mal dormidas no hotel, onde os livros se misturavam com as fichas dos clientes.

“A academia me deixou apaixonado. Até então, o conhecimento era o verdadeiro atrativo. Mas, após o estágio e os primeiros contatos com as salas de aula e alunos, as coisas começaram a fazer sentido. Sentia que podia colocar em prática aquilo que estava conhecendo na teoria e foi ali que nasceu essa relação de troca com os estudantes, da qual tenho orgulho. A vontade de ensinar e transformar vidas me dava energia para continuar”.

Na sala de aula, o menino que aprendeu a estudar nos quadrinhos descobriu que, assim como os heróis da sua infância, ele também tinha uma missão: formar cidadãos críticos. “Sinto como se fosse o Morfeu do filme Matrix e ofereço aos meus estudantes a opção de escolher entre a pílula azul ou a vermelha. Nem sempre eles escolhem refletir e observar o cotidiano com outros olhos, mas quando isso acontece sinto que meu esforço vale a pena. Às vezes, a mudança é sutil, alguns me procuram e pedem indicações de livros, querem debater sobre um tema e percebo que despertam o interesse para os estudos e um olhar para o mundo diferenciado . Isso, sim, me faz feliz”.

Há quatro anos como professor de História do Estado, Edielson trabalha no Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) –  Piemonte do Paraguaçu I, colégio onde caminhou como estudante. “Certa vez, um professor me disse que o conhecimento não era para ficar guardado, que precisávamos passar a frente também como forma de retribuição social. Ao olhar para os alunos, em que cada um possui uma realidade marcada por injustiças, falta de projetos e, às vezes, até a ausência de sonhos, sinto na pele que o meu maior propósito é contribuir para a formação do sujeito senhor de sua fala, pensando por si mesmo, sem que seja facilmente manipulado. Quero contribuir para que esse aluno possa ter o direito de escolher o seu futuro, dentro das motivações e habilidades. Isso me faz um professor”.

Texto: Pedro Moraes

Estado destina mais R$ 217 milhões para construção e modernização de escolas em 14 municípios

O governo do Estado destinou mais R$ 217.674.191,12 para a construção de outras 14 novas escolas de Tempo Integral na Bahia, conforme publicações no Diário Oficial do Estado (DOE), nesta sexta-feira (15). Os recursos também serão empregados na modernização de escolas existentes. Este montante faz parte dos mais de R$ 2 bilhões que estão sendo investidos pelo Estado na requalificação da rede física escolar e envolve a instalação de novos equipamentos, como laboratórios, bibliotecas, quadras de esportes cobertas e campo society, além da construção dos Complexos Poliesportivos Educacionais, para fortalecer as aprendizagens no contexto da Educação em Tempo Integral.  

Dos valores divulgados, R$ 96.906.303,82 serão destinados para a construção de cinco novas escolas em Esplanada, Iguaí, Mairi, Mata de São João e Poções. Outros R$ 60.239.041,22 serão para a construção de três unidades escolares em Santa Rita de Cássia, São Desidério e São Félix do Coribe. Ainda no DOE, consta o investimento de R$ 32.591.738,39 para a construção, ampliação e modernização de três unidades escolares nos municípios de Barreiras e Guanambi.

Ainda serão empregados mais R$ 27.937.107,69 na construção de uma nova unidade escolar no município de Sítio do Quinto e na ampliação com modernização da infraestrutura de unidades escolares nos municípios de Coronel João Sá, Glória e Paulo Afonso.

A construção de escolas de Educação em Tempo Integral também faz parte da política de expansão da oferta desta modalidade na rede estadual de ensino, por meio do Programa Baiano de Educação Integral Anísio Teixeira. A iniciativa tem o objetivo de elevar os níveis de aprendizagem, através da ampliação da jornada escolar dos estudante, e fortalecer o desenvolvimento humano e social dos estudantes, por meio de ações que propiciem a diversificação do universo de experiências educativas articuladas com as áreas do conhecimento, além de contribuir para a melhoria dos indicadores de qualidade das unidades escolares com tempo estendido.

A Secretaria da Educação do Estado iniciou a implantação da Educação Integral em 2014 e a meta é atender a mais de 25% da rede com este modelo de oferta até 2026, garantindo à juventude uma série de oportunidades que envolvem esporte, educação científica, artes e cultura.

Mais recursos – No DOE também foi publicado o resultado para a construção de mais três unidades escolares em Tempo Integral localizadas nos municípios de Antas, Catu e Feira de Santana. O recurso destas obras, de R$ 58.555.140,80, está vinculado ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FUNDEB).

Estudante soma 26 premiações em olimpíadas do conhecimento e a mais recente conquista foi na Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia

O estudante Guilherme Antônio da Silva Santos, 16 anos, do 1º ano do Colégio Estadual Dom João Muniz, no município de Santana, no Oeste baiano, vem se consagrando como um grande campeão nas olimpíadas do conhecimento. O jovem já contabiliza 26 premiações e a sua mais recente vitória foi internacional, com a medalha de bronze na Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (AIMO).

Em sua trajetória de olimpíadas, iniciada ainda no Ensino Fundamental, Guilherme Antônio conta que já ganhou um troféu; oito medalhas de ouro, três de prata e cinco de bronze; sete menções honrosas; e dois diplomas. “Gosto muito de participar de olimpíadas de todas as áreas, é uma experiência incrível. A AIMO, por exemplo, é uma olimpíada em inglês que testou o meu conhecimento em Matemática de uma forma especial, pois instigou a minha agilidade em resolver 30 questões em pouco tempo”.

Seu primeiro contato com olimpíada científica foi em 2017, na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). “No ano seguinte, ganhei minha primeira premiação, uma menção honrosa na OBMEP”, recorda. Aquele foi o pontapé inicial e, desde então, Guilherme não parou mais. Em 2019, participou de novo da OBMEP e fez a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), a Olimpíada de Inglês e a Bricsmath (competição internacional on-line de Matemática). “No ano passado, criei o grupo “Math show olympics”, para estimular mais estudantes a participarem. Costumo dizer que as olimpíadas científicas mudam vidas, como mudou a minha. Só fazendo para saber”.

A coordenadora pedagógica da unidade escolar, Ana Angélica de Almeida Carvalho fala sobre a importância do incentivo de Guilherme para que os colegas também participarem do universo das olimpíadas do conhecimento”. Através da participação nas olimpíadas que acontecem nas mais diversas áreas, os estudantes desenvolvem as suas habilidades, aprofundam os conteúdos. Por isso, estamos sempre os estimulando a participarem para além da competição por medalhas”.

Bahia Olímpica – Através do Programa Bahia Olímpica, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia potencializa a participação dos estudantes da rede estadual nas olimpíadas nacionais e estaduais em diversas áreas do conhecimento. Só em 2020, o programa registrou 1.501.826 inscrições nas mais de dez olimpíadas científicas, com a conquista de 842 medalhas por alunos baianos.

SEC abre inscrições para formações voltadas ao Atendimento Educacional Especializado

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas/ Diretoria de Gestão de Pessoas (FGV/DGPE), irá promover formações voltadas ao Atendimento Educacional Especializado (AEE), denominadas “Caminhos plurais”. As atividades, direcionadas a professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de Salvador e da Região Metropolitana, estão com as inscrições abertas, por meio do link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScSy8VEKv2EEM34QS5kZmhK8Y-nUkz6InJZl6DeQzOjF4lrrA/viewform.
As formações serão realizadas presencialmente, em Salvador, em local a ser definido, durante duas semanas, totalizando 120 horas de aulas, nos períodos de 4 a 9 de outubro e de 23 a 28 de outubro, das 8h às 18h.    
A coordenadora da Educação Especial da SEC, Marlene Santos Cardoso, fala sobre a importância do curso. “As formações buscam viabilizar condições para que os professores avancem na compreensão de seu papel de educadores, no que diz respeito à sua atuação no Atendimento Educacional Especializado, prestado aos estudantes nas unidades escolares e nas salas de recursos multifuncionais”.

Estudantes da rede estadual de ensino participam de avaliação diagnóstica de Matemática e Língua Portuguesa

Os estudantes da rede estadual de ensino seguem participando da avaliação diagnóstica das disciplinas Matemática e Língua Portuguesa do Integra SABE (Sistema de Avaliação Baiano de Educação), de forma on-line e presencial. A partir desta terça-feira (14), até o dia 17 de setembro, participam os estudantes da Educação Profissional dos módulos II e III de seus respectivos cursos. A plataforma do SABE pode ser acessada através do endereço https://bit.ly/3xIwLps. A ação visa realizar um levantamento sobre a aprendizagem dos estudantes para auxiliar as escolas da rede estadual na implementação de novas ações pedagógicas.
A avaliação para os estudantes dos ensinos Fundamental II e Médio foram finalizadas até a última sexta-feira (10). Os estudantes do Centro Educacional Renato Pereira Viana, localizado em Lençóis, por exemplo, responderam as questões de forma on-line e, também, presencial na própria unidade escolar, seguindo todos os protocolos sanitários, como o uso de máscaras, higienização com álcool e distanciamento entre as pessoas.
Para o estudante João Esdras da Silva, 16, 1° ano, a avaliação diagnóstica serviu para testar os seus conhecimentos. “Essa avaliação vai ajudar o nosso aprendizado tanto agora, quanto futuramente, pois são assuntos que podemos encontrar nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e nos vestibulares que irei fazer”, comentou.
O estudante Cailan da Paixão, 16, 1º ano, que foi um dos primeiros a concluírem a avaliação, acredita ter feito uma boa prova. “Acho muito importante que a escola realize esta avaliação, pois podemos revisar vários conteúdos. Lembrei de vários conteúdos vistos em sala de aula e, por isso, acho que me saí bem na avaliação das duas disciplinas”, disse, confiante.

Estado realiza quinto crédito do programa Bolsa Presença, nesta sexta-feira (10)

O governo do Estado efetua, nesta sexta-feira (10), mais um crédito do Programa Bolsa Presença. Esta será a quinta das seis parcelas previstas pelo programa que beneficia famílias de estudantes da rede estadual de ensino, em condição de vulnerabilidade socioeconômica e com cadastro no CadÚnico. Cada família recebe um crédito de R$ 150 por mês. Ao todo, o programa deve alcançar 311 mil famílias, de 357 mil estudantes, totalizando R$ 280 milhões de investimento com recursos próprios do Estado.
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, enfatizou que o Bolsa Presença faz parte do Programa Estado Solidário e tem a finalidade de promover a permanência dos estudantes na escola. “O programa Bolsa Presença é uma política pública que dialoga diretamente com a família, no enfretamento da vulnerabilidade socioeconômica, e que contribui para evitar que o estudante abandone a escola para trabalhar. Consequentemente, a iniciativa também é importante para que haja uma relação mais próxima entre a escola, a família e as comunidades”, afirmou.
A concessão do benefício está vinculada à assiduidade nas aulas ministradas pela unidade escolar em que o aluno esteja matriculado; à participação obrigatória dos estudantes nas avaliações de aprendizagem promovidas pela unidade escolar, visando orientar o acompanhamento pedagógico; e à manutenção dos dados cadastrais atualizados na unidade escolar e de sua família no CadÚnico.

Foto: Ilustrativa


Estado destina R$ 24 milhões para a modernização de escolas em Santo Estevão, Caetité, Jaguaquara, Ribeira do Pombal e Salvador

O Governo do Estado destinou R$ 24.141.108,15 para a modernização de unidades escolares localizadas nos municípios de Santo Estevão, Caetité, Jaguaquara, Ribeira do Pombal e Salvador. O resumo do contrato foi divulgado nesta quarta-feira (1°), no Diário Oficial do Estado. Dentre as unidades que passarão pelas intervenções estão o Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque e Classe IV), em Salvador.  

Estas obras, que serão executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (CONDER), fazem parte da requalificação que o governo do Estado realiza nas escolas estaduais e envolve investimentos da ordem de R$ 1 bilhão. As escolas existentes passam por reformas e modernização e novas unidades estão sendo construídas em alto padrão de engenharia, ofertando aos estudantes e comunidade local quadra poliesportiva coberta, campo society, auditório, refeitório, biblioteca e laboratórios, entre outros equipamentos para fortalecer a aprendizagem.

Já os Complexos Poliesportivos Educacionais são compostos por uma série de equipamentos como quadras poliesportivas cobertas, academia de ginástica, quadra de vôlei de areia, pista de atletismo e piscina. Os complexos são vinculados à oferta da Educação em Tempo Integral, fortalecendo a prática esportiva no currículo escolar, como também o desenvolvimento de atividades artísticas, culturais, de lazer e de entretenimento. Além da rede estadual, os complexos atenderão aos estudantes das redes municipais e particular, bem com a comunidade local.

Em 2020 e 2021, foram inaugurados os Complexos Poliesportivos Educacionais em Irecê, Conceição do Coité, São Gonçalo dos Campos e Jequié. E outros nove já estão em construção nos municípios de Itapetinga, Alagoinhas, Riachão do Jacuípe, Camaçari, Serrinha, Cruz das Almas, Itaberaba, Bom Jesus da Lapa e Santa Maria da Vitória.

Foto: Camila Souza/GOVBA–

Abertas inscrições para exame de certificação de estudantes concluintes do Ensino Médio de 2020

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) realiza, até 13 de agosto, as inscrições para os exames de certificação dos alunos concluintes 2020 do Ensino Médio da Educação Básica, segundo a Portaria SEC n° 985/2020,  por meio das Comissões Permanentes de Avaliação (CPA). As provas serão aplicadas em quatro fases, nos meses de setembro a outubro deste ano. Confira o calendário na Portaria SEC nº 1142/2021, publicada no Diário Oficial, nesta sexta-feira (23), no endereço https://bit.ly/2Uxdrhn. A SEC também divulgou, na Portaria SEC nº 1142/2021, o calendário dos Exames de Certificação da CPA, referentes aos candidatos inscritos no mês de março de 2020, cuja aplicação foi suspensa em virtude da pandemia da Covid-19. As provas serão realizadas no mês de agosto e setembro e o calendário pode ser conferido no endereço https://bit.ly/2Uxdrhn.
Os candidatos já inscritos na CPA e que tiveram pendências quanto a uma ou duas áreas de conhecimento, os agendamentos deverão ser realizados nos meses de agosto a setembro apenas para às sextas-feiras e o calendário conferido no endereço https://bit.ly/2Uxdrhn.
As provas serão realizadas nas Unidades Certificadoras às quais as CPAs estão vinculadas (ver lista no anexo III do endereço https://bit.ly/2Uxdrhn) e devidamente autorizadas pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).
Os candidatos deverão anexar os seguintes documentos: atestado de escolaridade (expedido pela unidade escolar na qual o estudante estava matriculado na condição de concluinte do ano letivo de 2020); uma fotografia frontal  e recente do rosto, no tamanho de 3 x 4 cm; uma cópia do RG e uma cópia do CPF; e o espelho do resultado do ENEM relativo ao ano de 2020, para os estudantes concluintes no ano de 2020 que lograrem aprovação em conformidade com a Portaria SEC nº 985/2020.

Foto: Ilustrativa